PAPO DE CAFEZINHO E O DIREITO DO CONSUMIDOR
Dia das Crianças: 5 atividades para diverti-las
Pará – quatro roteiros para desbravar a terra do jambu e do carimbó
Brincadeiras e muita diversão agitam o parque Cidade da Criança
O que é a consciência fonológica e como estimular ?
Próximo de completar um ano de atividade, o Museu da Cidade registra mais de 70 mil visitantes
Conheça os 20 hotéis mais luxuosos do mundo
‘Saudades do Adolpho’ e ‘Chão de Pequenos’ abrem hoje a programação do 14º Festival de Teatro da Amazônia
Prefeitura resgata história com a regravação do hino de Manaus no Teatro Amazonas
Grupo amazonense apresenta “Sítio do Picapau Amarelo: O Musical”
‘Sua Quarta-Feira’ virou opção de after para Tacacá na Bossa
Ju Ferraz veio a Manaus no evento que teve apresentação da Vogue Brasil
previous arrow
next arrow
previous arrownext arrow
Slider

CAVERNA DO MAROAGA E GRUTA DA JUDÉIA

By  |  0 Comentários
Compartilhe nas Redes Sociais

Caverna do Maroaga e a Gruta da Judéia são os dois lugares mais impressionantes para conhecer em Presidente Figueiredo, município a 108 km de Manaus. Belas cachoeiras em meio à vegetação e misteriosas grutas e cavernas fazem desse lugar um passeio imperdível para quem está em Manaus.

Como chegar na Caverna do Maroaga

Para chegar basta seguir pela BR 174 que liga Manaus a Boa Vista e depois pela AM 240, estrada que vai para Balbina, na altura do km 6. Tem uma placa indicando a entrada do local.

Quando ir na Caverna do Maroaga

A melhor época para visitar o local é durante a cheia dos rios, que vai de fevereiro a junho. No período de seca as cachoeiras ficam com pouca água e até desaparecem. Informe-se antes com os guias sobre a situação das cachoeiras.

Chegando lá é preciso contratar um guia para seguir até a caverna. Isso porque o lugar está dentro de uma área de proteção ambiental e a presença de guia é obrigatória. O guia pode ser contratado no Centro de Atendimento ao Turista (CTA) de Presidente Figueiredo ou na entrada do local.

A trilha até a Caverna do Maroaga leva cerca de 20 minutos. O percurso é de nível fácil e pode ser feito com crianças. No caminho o guia vai mostrando a vegetação local, conhecemos o Breu Branco, usado em vários produtos da Natura, Pau Rosa, usado pela Chanel n°5, uma planta conhecida como vick da natureza e muitas outras curiosidades.

Chegando no local ficamos encantados com a beleza do cenário, uma bela cachoeira e ao fundo o enorme paredão da caverna.

O chão é formado de areia e o local tem um cheiro desagradável devido às fezes dos morcegos, por isso também não é aconselhável tomar banho na água que está no solo, apenas na queda d’água.

A vista do interior da caverna é espetacular. A entrada possui o incrível formato de um portal e a queda d’água com a vegetação no fundo formam uma imagem fantástica.

A caverna possui vários túneis e galerias no seu interior, e, segundo a lenda, teria sido usada como esconderijo pelos índios da tribo Waimiri-Atoari e seu líder Maroaga na década de 70 durante um ataque ao acampamento dos militares que construíam a rodovia BR-174, que liga Manaus a Boa Vista.

Depois da Caverna do Maroaga o passeio continua até a Gruta da Judéia. O caminho é por um trecho encharcado com água na altura do meio da canela mais ou menos e circula a enorme formação rochosa. O ideal é levar um chinelo ou seguir descalço para não molhar o tênis.

O trajeto é curtinho, cerca de 15 minutos e logo chegamos na entrada da Gruta da Judéia.

A Gruta é bem aberta e possui uma queda d’água bem no centro, que forma uma piscina rasinha e varia de acordo com a época de cheia dos rios. Nós fomos em março e estava com bastante a água.

A água possui uma cor linda e quando iluminada pelo sol ganha um tom dourado maravilhoso.

No teto vários cipós pendurados e filetes de água caindo na nossa cabeça.

Apesar de ser um pouco caro, vale a pena conhecer a Caverna do Maroaga e a Gruta da Judéia, são lugares lindíssimos e super diferentes.

Informações:

Caverna do Maroaga e Gruta da Judéia

Endereço: AM – 240 km 6

Entrada: R$ 100,00 para grupos de até 5 pessoas

Leve tênis, chinelo, repelente e água

Melhor época: fevereiro a junho

 

Fonte: https://www.seguindoviagem.com/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

1
Olá!
Bem Vindo a Revista Digital mais querida da Amazônia!
Powered by