Mariana Bandeira e sua relação com os pacientes

By  |  0 Comentários

Confiança, credibilidade e esperança são elementos essenciais para um atendimento médico satisfatório

Como deve ser o acompanhamento do pediatra no primeiro ano do bebê? 

Após o nascimento do bebê, a visita ao pediatra se torna um compromisso frequente e mensal. São nelas que avaliamos a saúde do bebê após o parto, como ele está se desenvolvendo, se está ganhando peso corretamente, orientação de vacinas, suplementação e introdução alimentar. 

O que é puericultura? 

Puericultura é a arte de promover e proteger a saúde das crianças, através de uma atenção integral, compreendendo a criança como um ser em desenvolvimento com suas particularidades. A consulta é destinada à avaliação completa do paciente, desde a pesagem, capacidade auditiva e visual até o desenvolvimento neuropsicomotor, permitindo uma intervenção mais rápida e eficaz quando identificado algum desvio fora da normalidade na criança. 

O que eu posso discutir durante essas consultas ? 

São discutidos itens como condição nutricional, curva de crescimento, estado vacinal, desenvolvimento neuropsicomotor e cuidados domiciliares dispensados à criança. Amamentação, alimentação da mãe, medicações, suplementação, passeios com o bebê, banho, visitas, e todas as dúvidas dos pais sem problema algum.                

Com que frequência o bebê deve ir ao pediatra no primeiro ano? 

O bebê precisa comparecer mensalmente no primeiro ano de vida, sem pular as consultas, tentando respeitar um intervalo de mais ou menos 30 dias entre elas, para avaliarmos o crescimento, desenvolvimento e passarmos as orientações devidas de cada mês. 

Como é o exame clínico básico da primeira consulta de recém-nascido? 

É realizado um exame completo para avaliar o aspecto geral do bebê, coloração, vitalidade, tônus muscular, intensidade do choro e presença de malformações. Além disso, são avaliados pulmões, coração (através da ausculta), abdome, umbigo, órgãos genitais, pele como um todo, boca, língua, ouvidos e olhos. Ainda fazendo a manobra de Ortolani para avaliar luxação congênita de quadril e os reflexo de sucção e a preensão dos dedos (quando o bebê curva os dedinhos da mão ou do pé ao serem tocados).

Quais os dados básicos que o pediatra colhe sobre o bebê? 

Durante a primeira consulta o pediatra precisa saber sobre o pré- natal, se a gestação foi programada, como foi o parto, se está em aleitamento materno exclusivo, se o coto umbilical já caiu ou não, se está evacuando bem, se tem cólicas, gases, se regurgita, se arrota fácil, duração das mamadas, intervalo entre elas, avaliação da pega (aleitamento), alimentação da mãe, suplementação do bebê, e sono do bebê. Após segue um exame físico minucioso envolvendo todos os sistemas, pesagem, medição e esclarecimentos das dúvidas dos pais. 

A consulta pode incluir alguma vacina ou teste básico do recém-nascido? 

As vacinas são aplicadas em postos de saúde ou clínicas particulares especializadas, normalmente orientamos sobre toda imunização de cada mês. Mas elas não são aplicadas pelo pediatra durante a consulta. O ideal é o bebê tomar a vacina da hepatite B e a BCG ainda na internação, antes da alta. 

Alguns teste são feitos durante a consulta do bebê para avaliar reflexos e problema no quadril. Os testes principais do pezinho, olhinho, orelhinha, coração e linguinha devem ser feitos antes da saída do bebê da maternidade. 

Tem problema tirar o bebezinho de casa para ir ao pediatra ? 

O ideal é que o bebê não se exponha a aglomerações, lugares fechados, hospitais e consultórios lotados. Mas é de suma importância  as consultas para manter uma boa manutenção da saúde do bebê. Então o melhor é procurar pediatras que atendem por hora marcada e que não expõe o neném a muitas pessoas e outras crianças doentes. 

Com relação à atuação do médico pediatra, como é sua visão do que seria um atendimento humanizado, considerando o tempo que um pediatra fica em contato com os pais e a criança, no atendimento pediátrico de consultório? 

O pediatra tem que ser acolhedor e  saber receber a família que vem desorientada e cheia de incertezas. Tem que ter paciência, tranquilizar e ser acessível. Não deve ter um tempo estipulado. Ele deve sentir o clima da consulta, o nível de esclarecimento e insegurança dos pais e ir direcionando, deixando-os confortáveis e a vontade para tirar todas as dúvidas possíveis. Orientar ter um caderninho para anotar tudo que surge durante o dia a dia que geram preocupações, e deixar sempre disponível o número de celular para maior conforto dos pais. 

É importante ouvir e responder todas as perguntas e interagir com   as crianças e bebês antes, durante e depois do exame físico, deixando -as mais aberta e confortável durante a manipulação. E durante o exame ser delicado, sútil e cuidadoso. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.