Dor lombar (Lombalgia)

 

Quando falamos de dor lombar precisamos primeiro lembrar da evolução humana. Adquirimos a posição de caminhar em pé e sofremos algumas consequencias decorrrentes disso. Falar sobre isso é muito importante pois alguns autores relatam que até 80% da população mundial irá sentir dor nas costas em algum momento da vida. È a causa mais comum de consulta com ortopedista. Apesar de toda a evolução no diagnóstico e no conhecimento sobre o assunto em apenas 15% das lombalgias e lombo-ciatalgias se encontram uma causa especifica, quando é feito o atendimento por médicos não-especialistas.

Acontece que na região lombar existem muitos nervos e órgãos próximos, então é frequentemente difícil localizar com precisão o local exato da dor, além da inexistência da correlação entre achados clínicos e exames de imagem, ou seja, o que aparece no exame pode não ser a causa da dor. A dor pode ter origem da própria coluna por várias causas como: hérnia de disco, espondilite anquilosante, tumores, estenose do canal verteral e, a causa mais comum, lombalgia idiopática,que é quando não encontramos uma causa específica. O diagnóstico realizado por um especialista é muito importante, pois além das causas de dor com origem na coluna, outros órgãos podem causar dor nessa região como os rins, metástases de câncer, pancreatite e etc.

A grande maioria dos casos melhora em poucos dias ou semanas, sendo o curso da doença abreviado com medicamentos e fisioterapia. Nos casos mais persistentes existe uma gama de opções de tratamento que incluem pilates, RPG, acupuntura entre outros. Depois de realizado o tratamento é muito importante a prática de atividades físicas regulares. A prevenção é baseada na atividade física e cuidados posturais diários no trabalho e em atividades cotidianas.

Compartilhe

Artigos Relacionados

Eduardo Lopes Lima