Porque ensinar paciência para as crianças?
Como Virar o Jogo no mundo das Incertezas
VOCÊ SABE O QUE FAZ O PROFISSIONAL DA CONSULTORIA DO SONO?
Em homenagem ao Dia do Poeta, o Suanam recebe ‘O Espinhaço’
Prefeitura começou os preparativos para o Boi Manaus 2019 e o trânsito na Ponta Negra sofrerá alterações
Explicando a depressão para crianças
Pantone e Arezzo lançam collab com cores exclusivas para o verão, Confira!
O Parque Cidade da Criança celebrou o Dia das Crianças com uma programação bem extensa
PAPO DE CAFEZINHO E O DIREITO DO CONSUMIDOR
previous arrow
next arrow
previous arrownext arrow
Slider

Conhecendo as fases da alimentação infantil

By  |  0 Comentários
Compartilhe nas Redes Sociais

Tem se falado muito nos últimos tempos sobre comportamento alimentar e da importância da alimentação também no processo de aprendizagem. Afinal, se alimentar é uma experiência e envolve todos os sentidos das crianças. Mas você já ouviu falar sobre as fases da alimentação infantil? Entenda melhor o que e quais são elas! 

As fases da alimentação infantil

A relação dos pequenos com a alimentação é muito afetada por fatores emocionais e externos, como a relação com a pessoa que está presente no momento da refeição e o exemplo dos familiares à mesa. Os pequenos podem também demonstrar na relação com os alimentos a reação a momentos delicados como separação dos pais, a chegada de um irmãozinho ou a uma mudança de casa. 

Os três primeiros anos de vida da criança são cruciais para a alimentação, porque é nessa etapa da vida que são desenvolvidas algumas habilidades motoras, cognitivas e sociais essenciais para o processo. 

A primeira fase

A primeira fase desse desenvolvimento acontece entre o nascimento e o terceiro mês do pequeno. É quando a criança organiza suas necessidades de fome e saciedade e desenvolve um padrão alimentar regular mamando a cada 2h30, 3 ou 4 horas, por exemplo. 

A segunda fase

Dos três aos sete meses vem a segunda fase, na qual vai sendo criado um vínculo e o apego entre o pequeno e a pessoa que o alimenta. Nesse estágio eles começam a se comunicar e o bebê vai criando uma relação de confiança e tranquilidade.

A terceira fase

Entre os seis meses e os três anos de idade a criança traça um caminho de “separação” emocional da mãe e descobre ser um indivíduo particular que possui suas próprias vontades, autonomia e vai se tornando independente. É nessa etapa do desenvolvimento que o pequeno vai descobrindo um mundo de experiências e sensações, vai usando suas habilidades motoras e sensoriais para fazer essa descoberta e começa a estabelecer uma alimentação independente. 

Inclusive a fase dos dois aos três anos é bastante conhecida por ser a fase do “não” ou da adolescência dos bebês. Isso acontece justamente porque eles se descobrem como indivíduo independentes dos pais e resolvem exteriorizar suas vontades. 

Como estimular cada uma das fases da alimentação infantil?

É muito importante saber observar e estimular ao máximo os pequenos em cada uma das fases da introdução alimentar. Participar das refeições em família e dar o exemplo vai fazer com que a criança imite as escolhas de seus familiares.

Quando existe um quadro de dificuldade ou recusa alimentar, o temperamento do pequeno e a situação psicológica na qual se encontra fazem muita diferença. Mas também é importante lembrar que existem alguns fatores fisiológicos como a falta de habilidade motora para mastigar e engolir. Nesses casos é necessário sempre procurar ajuda profissional o quanto antes, para que o pequeno não perca nenhuma das fases tão rica desse desenvolvimento. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

1
Olá!
Bem Vindo a Revista Digital mais querida da Amazônia!
Powered by