Tacacá, a iguaria da região norte do Brasil

Entre todas as delícias do Belém, uma delas merece destaque: o famoso Tacacá.

A iguaria da região amazônica brasileira é preparada com o caldo tucupi, sobre o qual se coloca goma, camarão e jambu. Serve-se muito quente, em cuias e temperado com sal e pimenta. Sua origem é dos indígenas paraenses e deriva de um tipo de sopa indígena denominada mani poi.

O alimento não é só um prato típico da região, mas faz parte da cultura e tradição do local. Seu preparo e consumo possuem alguma peculiaridades: primeiro coloca-se um pouco de tucupi e o caldo da pimenta-de-cheiro com tucupi. Acrescenta-se a goma e arranjam-se os ramos do jambu de modo bem distribuído. Colocam-se os camarões e acrescenta-se mais tucupi até quase completar a cuia. Depois disso, toma-se direto da cuia o Tacacá. Isso mesmo, não se falar “comer” e nem “beber”, mas “tomar”. Tradicionalmente não se usa nenhum instrumento para tirar o camarão ou o jambu, usa-se a ponta dos dedos; mas por ser mais prático, atualmente algumas pessoas utilizam um palito de madeira.

Seu consumo não é como refeição principal, mas como aperitivo. É habitual consumir-se o tacacá no final da tarde, em via pública, nas tradicionais “tacacazeiras”.

Assim como na Bahia temos as famosas baianas com seus acarajés, no Pará são as tacacazeiras que preparam e servem a iguaria pelas ruas das cidades, que é tomada a qualquer hora do dia ou da noite, independente da temperatura ou clima, pois, ao contrário dos costumes de outros povos, que no inverno costumam ingerir bebidas ou alimentos quentes, no Pará, faça chuva ou faça sol, esteja quente ou frio, o tacacá é sempre consumido quente.

Com certeza vale a pena experimentar!

Foto: divulgação

Por: Raymundo Mário Sobral  http://www.comidadibuteco.com.br

Compartilhe

Artigos Relacionados

Andrea Sousa Mulheres Bem Resolvidas