O Toque feminino nos negócios

De um insight criativo surgem grandes ideias, mas o importante, mesmo, é coloca-las em prática, arriscar de maneira inteligente e fazer o seu melhor. As características femininas de visão detalhada e a possiblidade de realizar várias coisas ao mesmo tempo esclarecem a participação ascendente das mulheres nos índices atuais do empreendedorismo nacional. É o que nos conta Ana Flávia Carneiro. Natural de Fortaleza – CE, formada em direito e pós-graduada em direito empresarial, ela resolveu expandir seus horizontes e empreender também na área fitness. Se espelhando em grandes empreendedoras de sucesso de nível nacional, ela planeja e executa suas ideias de maneira inteligente, administrando seu tempo à frente de sua academia Espaço Body Fitness, sem deixar de lado o convívio familiar ao lado de seu marido e filha.

Como surgiu a ideia de empreender na área fitness?

Sempre gostei do mundo fitness. Eu e minha sócia Renata Rodrigues Pinto, que já vivencia o mundo da estética (proprietária da clínica La Belle Femme Estetic), impulsionamos nossas ideias e capacidades criadoras para o mundo da ação, e em dezembro do ano passado nasceu a Espaço Body Fitness. Minha paixão pelo mundo fitness foi só o pontapé inicial para a ideia surgir. Como levo uma vida muito corrida adoro treinar nos finais de semana e minha empresa abre de domingo a domingo. Agora os planos são melhorar e crescer ainda mais para novas unidades.

Em sua opinião, o que faz as mulheres boas empreendedoras?

Elas são decididas e não temem começar o próprio negócio por paixão, aplicando no mundo dos negócios sua capacidade de visão detalhada e de realizar várias coisas ao mesmo tempo.

Como você enxerga a situação atual do empreendedorismo feminino brasileiro?

De acordo com o Sebrae, a cada 100 microempreendedores individuais, 45 são mulheres. Dada essa pesquisa, extraímos que o cenário nacional do empreendedorismo feminino é pujante advindo de mulheres desbravadoras, otimistas e confiantes no seu potencial.

Que mulheres você tem como exemplo quando se fala em empreendedorismo de sucesso?

A Luiza Helena Trajano das lojas Magazine Luiza. Gosto muito de uma frase dela que diz: ”Eu sou vendedora. A Minha família é vendedora. Eu não tenho vergonha de dizer isso. Comecei a trabalhar no varejo aos 12 anos porque queria comprar presentes de Natal para as pessoas que eu gostava. Com o dinheiro das comissões eu consegui. Todo mundo que trabalha vende algo para alguém. No Magazine Luiza, durante cinco anos, todo mundo tinha o cargo de vendedor no crachá”.

Também a Sônia Hess das lojas Dudalina. Com 11 irmãos homens, Sônia assumiu a presidência da camisaria fundada pelos pais e a transformou na maior exportadora de camisas do país. Perguntada se ser mulher atrapalha, ela responde que não: “O que importa é o espírito empreendedor”.

Qual o principal conselho que daria para a mulher que está pensando em empreender?

Buscar um segmento de que extraia prazer, afinidade e paixão. Depois planejar e executar. Ter força para tirar a ideia do mundo dos sonhos para o das realizações.

Uma filosofia de vida:

“Se não puder voar, corra. Se não puder correr, ande. Se não puder andar, rasteje, mas continue em frente de qualquer jeito.” Martin Luther King Jr.

Artigos Relacionados