O QUE É L.E.R ?

 

      DIEGO CABREJOS 

L . E . R – Lesão por Esforço Repetitivo

 

Falar em LER está na moda.  Algumas pessoas pensam que essa síndrome é nova, decorrente do uso de computadores.

Primeiro vamos deixar claro que a L.E.R. e a D.O.R.T ( Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho) não são uma doença em si. Na verdade, são  um conjunto de doenças que PODEM ser consequências de um esforço repetitivo, e no caso da DORT relacionada ao trabalho. A diferença entre LER e DORT é exatamente essa: a DORT é causada pelo trabalho e a LER por qualquer esforço repetitivo, como usar o Whatsapp, por exemplo. Dentre esse conjunto de doenças englobadas por LER  e DORT estão : tendinites, bursites, epicondilites, síndrome do túnel do carpo, síndrome miofascial, lombalgia entre outras.

A verdade é que a LER foi descrita pela primera vez em 1700 quando Ramazzini – pai da medicina do trabalho – a descreve como “doença dos escribas e notórios”. Em 1891, De Quervain descrevia o “Entorse das Lavadeiras” e  mais tarde é descrita a  “doença das tecelãs” (1920). Nas últimas décadas houve um aumento da incidência devido ao aumento do ritmo de trabalho e uso excessivo de computadores . Hoje representam em torno de 60% das doenças ocupacionais.  A maior parte dos afetados são mulheres  jovens.

Nosso corpo é uma máquina que precisa de descanso. Quando executamos um determinado movimento repetidas vezes acontece uma microlesão no tecido. A doença acontece quando não existe tempo suficiente para a cicatrização do tecido que foi submetido a estresse ou a carga foi tão intensa que não permite a recuperação. A causa não é necessariamente o número excessivo de movimentos, como nome sugere. Pode ser, por exemplo, um movimento feito na postura incorreta ou com peso excessivo.

Os principais sintomas são dor, cansaço, fraqueza, dormência  e dificuldade para movimentar o membro.O diagnóstico  da doença específica deve feito por um ortopedista, existem muitas doenças com sintomas parecidos, mas quem pode afirmar que é realmente relacionada ao trabalho é a equipe da medicina do trabalho.

Como a maioria das doenças o foco principal é a prevenção que  inicia pela prática de atividade física regular, cuidados com a postura, intervalos regulares para alongamento, ergonomia no trabalho e evitar AO MÁXIMO horas extras no trabalho. . Ginástica laboral também pode ajudar a prevenir. O corpo tem um limite e precisa de tempo para recuperação.

O tratamento é multidisciplinar. Não adiantar tratar a doença e o estímulo danoso persistir. É de extrema importância a realização de tratamento fisioterápico que pode incluir fisioterapia, acupuntura e RPG. A equipe da medicina do trabalho deve excluir potenciais causadores de doenças Medicamentos também, são importantes mas sozinhos não curam!

Artigos Relacionados

Ana Cláudia Prieto