O dom da advocacia

By  |  0 Comentários

“Amadorismo não têm mais espaço para prosperar” diz o advogado Bruno Barbirato.

Especialista em Direito Regulatório, o advogado Bruno Vieira da Rocha Barbirato formou-se em Direito em 2008 na Universidade Federal do Estado do Amazonas (UFAM). Em 2009 ele passou nos exames da OAB, obtendo assim sua carteira em abril daquele ano.

O profissional já iniciou sua carreira atuando na área de Direito Público, mas especificamente com os ramos do Direito Administrativo e Financeiro. “Essas duas áreas sempre foram pouquíssimas exploradas em nosso Estado e isso também foi uma grande motivação para que me dedicasse ao estudo dessas disciplinas e optasse por seguir a carreira profissional da advocacia nessa área” conta ele.

Segundo Bruno, ele nunca teve dúvidas acerca da graduação que queria fazer após o ensino médio, pois via, no curso, a possibilidade de desenvolver diversas habilidades e competências que já acreditava ter, como poder de argumentação, facilidade para oratória, prazer pela redação etc.

O profissional ainda diz que nunca pensou em seguir carreiras públicas, seja de qualquer natureza, e por isso, resolveu empreender na própria iniciativa privada: “A advocacia está na própria essência da Ciência Jurídica, ligada diretamente à construção, aplicação e evolução do Direito. Costumo dizer que advogar é um dom, um estilo de vida. No que se refere ao empreendedorismo, isso está intrínsecamente ligado ao próprio exercício da advocacia, considerando que, por se tratar de atividade de cunho empresarial, todos os profissionais que vivem desse mister devem adequar-se ao novo formado do mercado comercial mundial, onde o amadorismo não tem mais espaço para prosperar” diz.

Como Sócio Administrador do escritório Bandeira de Melo & Barbirato Advocacia, Bruno afirma que nos últimos anos, o escritório vem investindo pesado na formação, capacitação e treinamento da equipe, começando pelos estagiários, passando pelo corpo administrativo e alcançando todo corpo jurídico. “Há alguns anos atrás, justamente visando a instituição desse projeto contínuo de desenvolvimento e aperfeiçoamento de nossos profissionais, inauguramos, dentro de nossa própria estrutura, um auditório com capacidade para 35 pessoas, todo equipado para tornar o processo de capacitação realmente eficaz” explica.

Para finalizar, o advogado ressalta que para aqueles que querem abrir um escritório de advocacia é preciso ter muita dedicação, resiliência, paciência e discernimento para lidar com os inúmeros desafios da inciativa privada, que não são fáceis. “Com dedicação, empenho e muito investimento, o que inclui ter uma equipe de profissionais altamente qualificados e comprometidos com sua missão, visão e valores, certamente o resultado chegará com o tempo. Quem escolhe advogar ou montar sua própria banca jurídica precisa saber que os frutos da advocacia só vêm com o tempo, nada acontece de uma hora para a outra. Os frutos só são colhidos após muito tempo de dedicação e esforço” finaliza.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.