Festival ManiFest anuncia vencedores da 2ª edição

O Festival Universitário de Música – ManiFEST 2019 – aconteceu neste último final de semana, 31/8 e 1/9, no Podium Norte da Arena da Amazônia, zona Centro-Sul. Contar as belas histórias, paixões, os acontecimentos inusitados e a ousadia da juventude que almeja dias melhores e transmite na música a vontade de transformar seus sonhos em realidade foi intenção do ManiFest 2019, que distribuiu R$ 20 mil em prêmios aos participantes do concurso de música.

A premiação foi dividida em sete categorias e consagrou como grande vencedora do festival a cantora Jéssica Stephens, que além do 1° lugar geral do concurso venceu os prêmios de melhor intérprete, melhor arranjo e melhor letra.

“Eu vivo de música e é um desafio ser artista, seja ele qual for. O ManiFest é um ato de coragem, principalmente por ser realizado apesar de toda a crise no Brasil. Pra mim é uma honra ter feito parte dessa história. Nós, participantes, só temos a agradecer ao ManiFest por abraçar a música autoral regional. Tenho esperanças que esse festival continue. Vai chegar uma hora que o ManiFest vai virar tradição e todo mundo vai ficar esperando por ele”, conta Jéssica.

A iniciativa do festival não passou despercebida pelas atrações nacionais que passaram pelo palco do evento, Tico Santa Cruz, por exemplo, afirma que são festivais como esse que incentivam a cena cultural. “Fiquei sabendo que as inscrições ultrapassaram os limites do Amazonas, vieram pessoas de outros estados procurar o festival. Todo convite que recebo pra vir a Manaus eu fico bem feliz e como esse é um festival que privilegia artistas de vários seguimentos que estão mostrando seus trabalhos autorais, fiquei mais feliz ainda. É um grande incentivo”, comenta o vocalista do Detonautas.

Para o coordenador geral do evento, Maick Soares, o objetivo de resgate do circuito e difusão da musicalidade amazonense foi cumprido com sucesso, já que o ManiFest se apresenta como uma alternativa e espaço de projeção para os artistas que iniciam carreira e reforça os trabalhos de quem já está na cena.

“O ManiFest fez um grande show de solidariedade, fomento à cultura e incentivo à produção local. Foram muitas bandas envolvidas no processo, muita música boa e nova sendo apresentada. Só temos a agradecer a equipe, aos parceiros, a banca julgadora, aos músicos concorrentes. Espero todos na próxima edição, maior e melhor!”, diz Maick.

O evento teve rotatividade de pouco mais de 5 mil pessoas que puderam prestigiar, além dos diversos artistas regionais e nacionais, uma praça de alimentação variada e a Feirinha da Fundação Amazonas Sustentável (FAS), repleta de materiais produzidos pelos próprios expositores.

Solidariedade

Um dos objetivos do festival foi incentivar a solidariedade em quem prestigiou o cenário de música autoral em Manaus. A entrada para o festival foi a doação voluntária de 1 kg de alimento não-perecível, somando mais de meia tonelada de alimentos que serão doados ao Fundo Manaus Solidária, que fará o repasse conforme a necessidade dos seus beneficiados. 

“Esse é um espaço que a gente consegue concentrar um número grande de pessoas e, desta forma, incentivar a solidariedade. Com a orientação da presidente do Fundo, Elisabeth Valeiko Ribeiro, seguimos com diversas ações com o objetivo de chamar atenção de outras instituições e organizações que como essa, do ManiFest, nos convidou e nós o abraçamos como parceiro”, destacou a coordenadora do Serviço Social do Fundo Manaus Solidária, Virna Martiniano.

Premiação Geral

Os ganhadores da 2ª edição do Festival Universitário de Música (ManiFest) são:

• 1º lugar: Jéssica Stephens – Meu Teremim

• 2º lugar: Rodrigo Falcão – Deus Nunca Erra

• 3º lugar: Ludi Sousa – Estrada Real

• Melhor Intérprete: Jéssica Stephens – Meu Teremim

• Melhor Arranjo: Jéssica Stephens – Meu Teremim

• Melhor Letra: Jéssica Stephens – Meu Teremim

• Voto Popular: Queni Lopes – Barco de Papel

Fonte: Assessoria de Imprensa do Festival ManiFest

Artigos Relacionados