EcoVilla Ri Happy é inaugurada no Rio com espetáculo Zaquim e personalidades na plateia

Evento teve presenças de artistas como Nanda Costa, Lan Lan, Marcos Veras, Andréia Sadi, André Rizek, Juliana Alves, Malvino Salvador, Kyra Gracie e Daniel Del Sarto

A EcoVilla Ri Happy, primeiro hub infantojuvenil da América Latina, acaba de ser inaugurado no coração da Zona Sul carioca, no Jardim Botânico. A estreia aconteceu neste sábado, dia 05, com muita brincadeira, sala cheia e presença de diversas personalidades. Com a proposta de ser um ambiente voltado não apenas para as crianças, mas para as famílias, a programação de novembro apresenta cinco atrações que abraçam todos os gostos, com espetáculos aos sábados e domingos, em horários fixos, às 11h e às 16h. O projeto é uma realização da Aventurinha, liderada por Aniela Jordan e Luiz Calainho, e já chega ao mercado contando com o naming rights da maior rede de lojas de brinquedos do país.

 

Na abertura, a EcoVilla Ri Rappy recebeu nomes como Nanda Costa, Marcos Veras, Andréia Sadi, André Rizek, Juliana Alves, Malvino Salvador, Kyra Gracie e DanIel Del Sarto.

Segundo Luiz Calainho, a abertura da EcoVilla Ri Happy marca a realização de um sonho. “Temos muito a aprender com as crianças, que são imensas sonhadoras. A inauguração da EcoVilla Ri Happy é a realização de um sonho, não só meu, mas de Aniela Jordan, minha sócia, e toda a equipe da Aventurinha. Sonhamos juntos com a Ri Happy para criar no Brasil um lugar lúdico, mágico, de arte, cultura e música com alta excelência”, afirma o executivo.

 

A agenda cultural do espaço contará com atividades toda semana, incluindo cursos regulares e especiais de férias. Haverá ainda salas de cursos, ateliês criativos e oficinas de artes. Também serão realizadas inúmeras ações ao ar livre explorando o contato com o meio ambiente, especialmente no espaço interno do Jardim Botânico — arboreto — e criando importante conexão com a natureza e as belezas do Parque.

Além de atividades voltadas para inclusão dos pequenos, a acessibilidade é compromisso dos realizadores da EcoVilla Ri Happy, que tem como um dos pilares principais ser o primeiro espaço infantil do Rio de Janeiro desenvolvido para todos os perfis de público. O local projetou a jornada dos visitantes com um capricho a mais desde a entrada do Jardim Botânico até a chegada na EcoVilla Ri Happy: haverá tradução em LIBRAS e legendas em português para o público com deficiência auditiva, a audiodescrição para o público com deficiência visual e baixa visão, além de fones abafadores de ruídos para crianças com hipersensibilidade auditiva. Os recursos estarão disponíveis em todas as sessões dos finais de semana das salas de espetáculos, que iniciam as atividades em novembro. Além disso, no futuro, há ainda a previsão de que sejam disponibilizados mapas e pisos táteis, sinalização com informação em libras, carros elétricos para crianças e adultos com dificuldades motoras, e uma equipe treinada para receber aqueles que precisem de outros tipos de atendimento.

Artigos Relacionados