Cimed em Fortaleza com Xand Avião, Isabele Temoteo, João Adibe e Karla Marques

“Cabe a nós quebrar o tabu da menstruação e conversar com nossas meninas. São crianças que precisam de orientação para não se esconderem ou se envergonhar com o início do ciclo”, destaca Isa Temoteo em evento contra a pobreza menstrual.

A influenciadora e o marido, Xand Avião, participaram de um evento junto com a farmacêutica Cimed e as farmácias Pague Menos, em Fortaleza, promovendo o acesso à informação e higiene feminina.

Nesta sexta-feira (18), a influenciadora Isa Temoteo, embaixadora da campanha #EuSouMinhasEscolhas, da marca Dermafeme – sabonete íntimo – esteve presente em uma grande ação social no CEFAT na comunidade do Tirol, em Fortaleza, promovida pela Cimed, maior farmacêutica do Brasil em volume de vendas, em parceria com as farmácias Pague Menos.

Durante a manhã, a anfitriã participou de uma roda de conversa com a ginecologista Dra. Fátima Dias, a psicóloga Regina Lúcia Lopes e a VP da Cimed, Karla Felmanas, que teve como objetivo discutir gravidez na adolescência, pobreza e saúde menstrual, e direito ao acesso à absorventes higiênicos, além de tirar dúvidas das jovens.

Questionada sobre como lidou com seu primeiro ciclo menstrual ainda na infância e como trata do tema atualmente em casa com sua filha, Bela (fruto de seu casamento com o marido e cantor Xand Avião), Isa reforçou o papel das mulheres adultas em orientar as meninas em suas primeiras menstruações sem cair em tabus, para que elas lidem melhor com o início da experiência.

 

 

“Para mim, como a maioria das mulheres, [o meu primeiro ciclo] foi difícil. Eu tinha 12 anos e fiquei com tanta vergonha que não falei nem com a minha mãe no primeiro momento, escondi. O que tornou ainda mais difícil. E por essa experiência, onde não tive orientação, eu conversei com a minha filha desde muito cedo. Quando ela completou 10 anos, levei na ginecologista para conversar e orientar. Acredito que nós, adultos, que temos um pouco mais de informação, temos que orientar as crianças. Elas continuam sendo crianças, não o que está acontecendo e, por isso, cabe a nós iniciar essa conversa. Quebrando tabus sobre menstruação e sexo, por exemplo. Cabe a nós darmos esse primeiro passo para que esse momento não seja marcado pelo da vergonha, que pode mexer muito com o psicológico da criança”, contou no local que reuniu oficinas para 300 meninas da comunidade.

Após a ação, Isabele, Xand Avião, João Adibe e Karla Felmanas – Presidente e Vice-Presidente da Cimed, juntamente com Kaká Queirós, da Pague Menos, comandaram um trio no estacionamento do CEFAT recebendo os moradores e distribuindo produtos. Foram disponibilizados 2 mil kits Dermafeme, 2 mil absorventes Sym, além de bolacha e água.

Artigos Relacionados