APRENDIZADO OU DIVERSÃO: QUAL A SUA PREOCUPAÇÃO NA HORA DE BRINCAR?

Após alguns questionamentos e reflexões que levantamos, algumas delas chegaram à conclusão de que, em grande parte, isso poderia ser explicado porque ficavam buscando as “melhores brincadeiras” (do ponto de vista de aprendizado) para fazerem com os filhos. Ou, uma vez que estavam brincando, ficavam inseguras sobre o fato das brincadeiras propostas naquele momento estarem sendo realmente “produtivas”.

E, sabe, entendemos bem essa preocupação porque, em muitos momentos, nós mesmas já nos fizemos essa pergunta: o que meu filho está aprendendo com essa ou aquela brincadeira? Será que deveríamos estar brincando de alguma coisa diferente ao invés de colar figurinhas, por exemplo?

Imaginamos que esses questionamentos sejam muito frequentes porque, hoje em dia, temos muita informação sendo divulgada a todo momento sobre a importância do brincar para o desenvolvimento dos nossos filhos. E que nós, mães e pais, podemos fazer toda a diferença nesse processo. Afinal, que mãe não quer que seu filho desenvolva todo o seu potencial, não é mesmo?

O problema dessa ser a nossa MAIOR preocupação no momento de brincar é que muitas vezes nos tornamos “professoras” dos nossos filhos. Ao invés de nos divertirmos, de nos conectarmos com eles.

E, SE ESSE FOR O SEU CASO, VAMOS TE CONTAR AGORA DOIS SEGREDINHOS PARA TE AJUDAR COM ESSA QUESTÃO:

O primeiro é que, diferente de nós, adultos, que tendemos a mensurar o sucesso de uma atividade pelo resultado final (no caso dos nossos filhos, se eles já sabem identificar as cores, se conseguem montar um quebra-cabeça e assim por diante), para as crianças a realização está no processo de descoberta e na diversão.

Sabe aquela frase: “A melhor parte da viagem é o caminho e não o destino”? Pois bem, não se esqueça do quanto cada experiência que seu filho vivencia com você pode ser rica. Independentemente do resultado

O segundo é que existe um ingrediente especial que potencializa todo o aprendizado dos nossos filhos e ele se chama AFETO. E nessas situações onde há afeto, amor, conexão, está comprovado que há a liberação de um hormônio chamado ocitocina. E ele potencializa as sinapses, as ligações entre as células nervosas. Ou seja, o aprendizado e o desenvolvimento fica mais “forte”, mais rápido. Isso quer dizer que é muito mais “eficiente” você estar realmente conectada com seu filho do que voltar a sua atenção para quantas cores ele conseguiu identificar no momento da brincadeira.

“MAS ENTÃO NÃO POSSO PENSAR NISSO, EM QUE TIPO DE APRENDIZADO UMA DETERMINADA BRINCADEIRA VAI PROPORCIONAR? QUE TIPO DE BRINCADEIRA DESENVOLVE A LINGUAGEM, A COGNIÇÃO OU A MOTRICIDADE FINA?”

Claro que pode! Mas existe um outro aspecto que merece mais a sua atenção. Isso dará um efeito muito maior no desenvolvimento de todo o potencial do seu filho! A dica que temos pra te dar é justamente sobre isso:

No momento que estiver com seu filho, busque, acima de tudo, se DIVERTIR com ele, se CONECTAR com ele. Não se preocupe tanto com a atividade em si que vocês estão fazendo.

Ele vai aprender tudo isso em diversas outras situações e inclusive quando estiver com você! Mas isso será uma consequência (lembra que o afeto potencializa o aprendizado?).

O maior propósito do brincar junto é a conexão entre vocês, o resto vem naturalmente.

E assim, você colocará um “fermento” especial para o desenvolvimento do seu filho.

Por: Ale Palazzin e Grá Faelli

Fonte: https://www.macetesdemae.com/

Artigos Relacionados