Portugal é conhecida pelos seus sabores maravilhosos, que povoam nossas mesas desde que Cabral descobriu o Brasil. Bacalhau, pães, azeites, doces, presuntos e vinhos são das iguarias que estamos acostumados a experimentar. Mas provar cada uma dessas delícias direto na fonte é realmente uma experiência imperdível para quem vem para as terras portuguesas. Selecionamos alguns locais – dos tradicionais ao mais modernos – para que você ao vir a Portugal, deguste do melhor da típica culinária lusitana.

De Lisboa ao Porto, quando o assunto é pastel de bacalhau (para nós, brasileiros, o bolinho de bacalhau) existe uma unanimidade: o da Casa Portuguesa do Pastel de Bacalhau é o melhor. Como se não bastasse o sabor apurado do bacalhau e do azeite, o pastel de bacalhau deles é recheado com queijo da serra, um queijo curado, com sabor marcante, cremoso, produzido no Norte de Portugal. O resultado? Um pecado de tão bom. Para harmonizar, vinho do Porto. Para a felicidade dos turistas e mesmo dos portugueses, a Casa Portuguesa do Pastel de Bacalhau tem unidades em Lisboa e no Porto. A do Porto fica no Centro da cidade (Campo dos Mártires de Pátria, 108), próximo à Torre dos Clérigos, um dos principais pontos turístico portenho.

 

Para provar o presunto pata negra nem precisa ir a Espanha. No Porto, a franquia da famosa marca de presuntos Beher (Rua de Sá da Bandeira, 589, Porto) oferece várias versões do presunto, chouriços, e queijos em um espaço moderno e intimista. É para iniciar um happy hour às 17h30 e esticar até às 20h, porque a carta de vinhos tem mais de 100 rótulos, há opções de lanches, como sanduíches e saladas, além – é claro – das famosas tábuas de frios. São duas opções de cura do presunto: 2 e 4 anos que a Beher oferece nas suas lojas. Mas os sabores são impecáveis e os presuntos são fatiados na hora. E pasme: ambos harmonizam bem com os vinhos brancos do Alentejo, especialmente os mais maduros.

 

Comer bacalhau em Portugal é quase sinônimo de obviedade. Mas comer bacalhau em um restaurante montado num edifício de 1800 é bemmm diferente! A proposta do RC (Rua do Infante Dom Henrique, 77, Porto), restaurante que serves de carnes T-Bone a bacalhau na brasa com batatas ao murro – as que vem inteiras e banhadas de azeite, assadas ao forno com alho – é uma experiência. O prédio foi tombado como Patrimônio da Humanidade em 1996, fica na região da Ribeira, coladinho no rio Douro, que banha o Porto, e guarda a fachada e os detalhes interiores do século 19. O ambiente é sofisticado, ideal para um jantar à luz de candelabros de cristais, mas também abre para almoço com menu executivo.

 

E como toda refeição pede uma sobremesa, sugiro você experimentar um dos melhores pastéis de nata de Portugal: o da Manteigaria. O outro é o pastel de Belém, em Lisboa. Os produzidos e servidos na Manteigaria – Fábrica de Pastéis de Nata, no Porto e em Lisboa, são preparados com ingredientes tão nobres e com uma receita tão perfeita, que o recheio derrete na boca e a massa folhada é leve e crocante. Pitadas de canela e voilà: delícia de sobremesa lusitana. No Porto, o espaço amplo, com café moderninho num edifício antigo, está localizado também no Centro da cidade (Rua de Alexandre Braga, 24).

 

Até a próxima!

Lorë Kotínsk
Jornalista, doutora em Informação e Comunicação em Plataformas Digitais, pesquisadora de ESG em Redes Sociais, CEO da LLK Consulting.